segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Democracia à moda brasileira é um palavrão



Fala-se muito em democracia brasileira. O mais correto seria dizer democracia à moda brasileira. É que a nossa democracia tem características próprias e um conceito diferente das democracias do mundo civilizado. Segundo a doutrina clássica, a expressão democracia inicialmente foi utilizada para designar uma forma de governo cujo exercício efetivo pertenceria, em tese, a todos os cidadãos. O que definitivamente não é caso da democracia brasileira. Pois aqui por estas bandas que exerce o poder são as elites. Elites muito atrasadas por sinal, porque se assim não fosse, o Brasil pelo menos imitaria as verdadeiras democracias.

Um país, onde o parlamentar para se eleger não precisa ter uma rica biografia, desenvolver um tipo de serviço social relevante, não ser um herói nacional; bastando ter muito dinheiro para comprar currais eleitorais, não é um país democrático. É apenas um arremedo de democracia. Quando muito, uma democracia à moda paraguaia.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o presidente Fernando Henrique comprou o instituto da reeleição para tentar se perpetuar no poder. Os petistas nos poder criaram uma quadrilha que produziu o Mensalão, para corromper parlamentares e realizar o projeto de 20 anos de poder. Quem disse que o PT criou uma quadrilha sofisticada para operar o Mensalão, foi o ex-procurador geral da república, Antônio Fernando de Souza, atualmente servindo ao presidente da Câmara federal, Eduardo Cunha como seu advogado.

Essa é a democracia brasileira! Podbre democracia!

por Laurentino Raimundo Carlos Weber

Siga  no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino 
Postar um comentário