segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

CRUZ VERMELHA adquire UPA de São Raimundo Nonato



Está UPA nunca funcionou

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que faz parte da Política Nacional de Urgência e Emergência, lançada pelo Ministério da Saúde em 2003, que visava estruturar e organizar a rede de urgência e emergência no país, com o objetivo de integrar a atenção aos serviços médicos de urgência, pelo menos no estado do Piauí, não passa de um sonho não concretizado na sua totalidade. Digo na totalidade, porque pode até ser que exista no Brasil alguma unidade da UPA em funcionamento. Eu particularmente não conheço nenhuma em funcionamento.

A UPA do município de São Raimundo Nonato, inaugurada há mais de cinco anos, até hoje continua com os seus equipamentos jogados pelos corredores e salas que deveriam abrigar esses equipamentos, como, o meu caro leitor poderá constatar através de fotografias publicadas aqui neste espaço. 


Por último, a UPA de São Raimundo Nonato foi assumida pela CRUZ VERMELHA brasileira, uma organização que existe para atuar em áreas de conflitos, guerras e tragédias. Até onde eu sei o estado do Piauí não se enquadra em nenhuma dessas situações.

A propósito: A CRUZ VERMELHA que acaba de assumir a UPA de São Raimundo Nonato, já iniciou o recrutamento de pessoal para cadastro de reserva. Mas, só se inscreve nesse cadastro quem ofertar um quilo de alimento não precível à essa organização internacional. O cadastro de reserva, como o próprio nome sugere, é semelhante a um banco de reserva de um clube de futebol, o que não implica na obrigação do técnico ou da empresa convocar ou escalar o profissional.


O estoque de alimentos nas salas da UPA de São Raimundo Nonato, já é muito grande. Já tem gente desconfiando das intenções da CRUZ VERMELHA, pois segundo fui informado, esses alimentos serão doados às vitimas da tragédia de Bento Rodrigues, no município de Mariana no estado de Minas Gerais. Ocorre que a prefeitura de Mariana já recebeu a quantidade de alimentos necessários para atender os desabrigados.
Postar um comentário