domingo, 24 de janeiro de 2016

2016 poderá ser o começo de uma grande mudança

2016 poderá ser o começo de uma grande mudança. Uma mudança que deverá começar pela eleição de políticos sem vícios e sem passado nebuloso.

Políticos com vários mandatos devem ser expurgados da política nacional, porque nada justifica uma pessoa fazer da política uma profissão, sobretudo, se o político que deseja se perpetuar no poder não tem uma biografia limpa e com grandes realizações.

No Brasil, se conta nos dedos, os políticos bem intencionados, comprometidos com o eleitor que o elegeu e sem uma sede exagerada de poder e o desejo de no espaço de quatro anos tirar o ‘pé da lama’ ou aumentar o seu patrimônio.

No estado do Piauí, por exemplo, basta um mandato para que o sujeito adquira um belo de um patrimônio que começa pela aquisição de uma caminhonete de alto padrão, um apartamento na capital, uma fazenda e cavalos de raça.

Eu poderia até responsabilizar o eleitor pela eleição de políticos oportunistas e descompromissados com o povo, mas, ocorre que o eleitor do Brasil profundo e dos grotões, não tem estudo, não tem consciência política e vota, via de regra, naquele que é mais esperto e dispõe de algum recurso para conquistar votos. É óbvio que conquistar voto é um eufemismo.

Sebastião Carlos do Nascimento Furtado
Postar um comentário