sábado, 23 de janeiro de 2016

“Isso não vai acabar bem”



Essa frase que escolhi como título para esta matéria foi extraída do livro Germinal, de autoria do escritor francês Emile Zola. Este que narra um período conturbado da história de um país que estava sendo atacado por uma séria crise financeira que vinha provocando demissão em massa no principal setor da economia francesa, as minas de carvão.

Essa frase pronunciada pelo trabalhador desempregado Etienne, o principal personagem desse livro, é pronunciada em um momento em que esse trabalhador desempregado cruzava com um verdadeiro exército de párias que caminhavam errantes pelas estradas de um país estava naquele momento devastado por uma terrível crise financeira.

O Brasil, que a até o último ano do primeiro governo Dilma Rousseff se apresentava como uma nação imune a uma grave crise financeira, a partir do primeiro dia do segundo governo mergulhou numa crise financeira que falta muito pouco para ultrapassar a barreira dos dois dígitos, uma inflação idem e a fuga desordenada de investidores, após este país ter sido rebaixado por duas das principais agências de avaliação de riscos.

Essa crise financeira, que somada a outros componentes como o escândalo do Petrolão, a falta de perspectiva dos jovens de ingressarem no mercado de trabalho e o aumento do consumo de drogas formam um caldo de cultura que poderá levar este país a uma convulsão social.
Postar um comentário