quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

O vírus do Zika abortou o impeachment



Parece até coincidência, mas o vírus Zika se propagou no país de maneira alarmante, no exato momento em que o país discutia o impeachment da presidenta Dilma Rousseff e o afastamento do presidente da Câmara Federal.

Com essa “epidemia”, passando a ocupar os principais noticiosos das grandes redes de televisão, a questão política foi lá para o meio do jornal, como matéria secundária e de pouco interesse. Com isso, o governo Dilma Rousseff passou a respirar aliviado, porque o impeachment perdeu força e respira com dificuldade. Muitos acreditam, inclusive o ministro da Saúde, o piauiense Marcelo Castro que essa ideia está morrendo.

Não se trata aqui de uma teoria da conspiração. De um plano secreto internacional, idealizado para desviar o foco de questões que poderiam mudar o curso da nossa historiaria política, mas, de uma suspeita que pode ter algum fundamento ou não. Mas, que parece estranho, ah, isso parece, porque essa epidemia explodiu de repente.   
Assim como o futebol foi usado pelo regime militar desviar a atenção do povo brasileiro do que estava acontecendo nos porões da ditadura, o vírus Zica pode estar sendo usado para fazer o país esquecer as crises em que o país está mergulhado.  

Na política tudo é possível. Alguém duvida?

Samuel Vernon Batista
Postar um comentário