quinta-feira, 21 de abril de 2016

A antecipação da eleição abortará o projeto Temer




Toma corpo entre os petistas e os adversários do vice-presidente Michel Temer, a ideia de que a presidenta Dilma Rousseff venha a propor uma emenda à constituição que reduza em dois anos o mandato do atual presidente. Dilma Rousseff ainda resiste a essa ideia, mas ela não lhe é antipática.

Essa proposta seria um tiro de misericórdia nas pretensões de Temer e dos seus aliados, que querem apear Dilma Rousseff do poder e com o PMDB no poder, os peemedebistas abortariam o projeto dos tucanos de chegarem ao poder em 2018 ou até mesmo antes dessa data.

Segundo o jornalista Ricardo Noblat “ao PSDB do senador Aécio Neves (MG), interessa essa proposta, porque é preferível as diretas ao impeachment, já que Aécio imagina que teria chances de vencê-la até mesmo contra Lula.

A REDE da candidata a presidente Marina Silva, que aparece nas pesquisas como o único nome, hoje, capaz de derrotar Lula, lançou a campanha “Nem Dilma, nem Temer”. Certamente apoiaria as diretas, já.

Quanto ao PT, seus principais líderes concordam que a ideia da emenda seria uma maneira de o mandato de Dilma ser abreviado sem que ela fique tão mal quanto ficará caso o impeachment se consuma.”

Essa proposta é um trunfo que presidenta Dilma Rousseff guarda para no momento oportuno deferir um golpe mortal nas pretensões de Temer, Cunha, Geddel, Eliseu Padilha, Romero Jucá e Moreira Franco.  

Como o povo brasileiro não quer mais no poder, nem o PT e muito menos o PMDB, a proposta de antecipação das eleições seria bem recebida pelo povo brasileiro.

Diretas já!!!!
Postar um comentário