quarta-feira, 20 de abril de 2016

O Brasil sob Temer será muito mais imoral



É bestificado e apalermado que acompanho a desenvoltura e o ar desafiador do presidente da Câmara Federal, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), frente as câmeras de televisão ao dar entrevista. A arrogância desse senhor me assusta, porque diante dela concluo que neste país ninguém tem a coragem de conte-lo.

Embora esse político fluminense tenha virado réu num processo que corre contra ele na Suprema Corte, Cunha não foi afastado do mandato e consequentemente da presidência de uma das casas do Congresso Nacional. E ainda por cima, conduziu todo o processo de admissibilidade do impeachment da presidenta Dilma Rousseff.   

O Brasil está tão esculhambado, que a única reserva moral que nós temos- que são as Forças Armadas, silenciaram para sempre e o país ficou órfão.

Se hoje nós vivemos num país imoral, indecente e sob o domínio de políticos que deveriam estar na cadeia, sob um eventual governo Temer, o Brasil se transformará numa verdadeira casa de tolerância.
Postar um comentário