quinta-feira, 2 de junho de 2016

Dilma Rousseff deveria desistir do seu governo


Como tudo leva a crer que o país só sairá da crise econômica, lá para o fim do ano de 2019, o restante deste governo, será dedicado exclusivamente para administrar uma crise, que o que tem de verdadeira, tem de artificial.

O Partido dos Trabalhadores (PT) que cometeu um grande erro ao lutar para permanecer no poder, apelando para todo tipo de arma, deve ver no governo Temer, uma chance de ser comparado com os governos do PSDB e após ser confrontado, ter o reconhecimento do povo brasileiro, como sendo o partido mais comprometido com os pobres e excluídos.

Se Dilma Rousseff tivesse perdido a disputa pela sua sucessão, quem hoje estaria na berlinda e sendo crucificado, era o PSDB que no palanque dispunha de uma formula mágica para superar a crise econômica e apresentar um crescimento comparado ao crescimento chinês. Um crescimento em torno de 10%. Uma meta, convenhamos, impossível de ser atingida.   

Caso Dilma Rousseff retorne ao poder após a conclusão do processo de impeachment, o PT não ganhará nada com isso, muito pelo contrário, voltará a ser vidraça para o PSDB que voltará a ser oposição.

Dois anos e meio de governo Temer é tempo suficiente para que o Brasil descubra quem o PMDB verdadeiramente é: um partido fisiologista e descomprometido com o povo. Quem vier vera!  

Em TemPo:

Os economistas e comentaristas da TV Globo e Globo News de repente descobriam que o Brasil foi afetado diretamente pela crise que se abateu sobre a República Popular da China, o nosso maior importador de commodities. Isso depois que Dilma foi afastada do governo.
Postar um comentário