terça-feira, 14 de junho de 2016

Tempos bárbaros ou a idade das trevas



O mundo, que nos últimos 200 anos, alcançou um progresso espetacular, com destaque para a ciência e a tecnologia, com o esgotamento do capitalismo e o fracasso do socialismo, está sendo tomado por uma onda de violência que nos remete a um passado bárbaro.

A violência contra os gays, os atos terroristas, a violência urbana e no campo - que se verifica nos países desenvolvidos e subdesenvolvidos, são consequências de um apartheid social que existe em todos os países em redor do mundo. Seja no mundo dito civilizado ou no mundo atrasado.

Os atentados mais recentes, como os de Orlando nos EUA e de Paris, são frutos de um choque entre ricos e pobres. Nesses dois casos, os povos pobres e marginalizados reagem contra uma minoria rica que submete bilhões de pessoas a uma vida miserável e sem perspectiva.

O autor do atentado na boate gay de Orlando (EUA) é fruto de um caldo de cultura que mistura preconceito religioso, homofobia, choque de culturas e o fosso social que separa ricos e pobres, no mundo capitalista.   

Hoje é salve-se quem puder, porque o ódio que move as pessoas marginalizadas e o acesso fácil a armas com capacidade para matar centenas de pessoas em questão de minuto, contribui para que a violência cresça e o estado, não tendo como conter essa reação que visa produzir vingança, se sente impotente.

O mundo daqui pra frente não terá paz, a não ser que os ricos sejam menos egoístas.     

Por Joachim Arouche
Postar um comentário