segunda-feira, 13 de junho de 2016

Um partido moralmente abatido e sem ânimo para reagir



O Partido dos Trabalhadores (PT) é partido moralmente abatido e sem ânimo para reagir e, ainda por cima, tendo ainda que administrar sua fragmentação.  

Também não é pra menos, haja vista, o terremoto que se abateu sobre um partido que até dois anos atrás, era tido como o mais bem organizado e estruturado partido brasileiro. É óbvio que eu estou me referindo ao Partido dos Trabalhadores (PT), um partido ainda com a maior base social, mas que foi ferido de morte pelos escândalos do Mensalão e Petrolão. Por enquanto, por que muitos escândalos ainda estão por vir e que impactarão fortemente o PT.   

Ignorar essa realidade é o mesmo que querer ‘tapar o Sol com uma peneira’, o que convenhamos é absolutamente impossível, a não ser que apelemos para os efeitos da mágica.

 A maior demonstração de que o PT foi abatido e que está sem ânimo para reagir é o fato desse partido não querer apresentar candidatos nas capitais e nas maiores cidades brasileiras, preferindo indicar candidatos a vice na chapa de partidos que traíram vergonhosamente a presidenta Dilma Rousseff, na votação da admissibilidade do seu processo de impeachment, na Câmara Federal e no Senado. Como por exemplo, o Partido Progressista (PP) que no estado do Piauí é o maior parceiro do PT. Algo incompressível, até para pessoas obtusas ou analfabetos políticos.

O PT para voltar a ser um partido confiável, vai ter que fazer mea culpa e promover um grande expurgo nas suas fileiras, sobretudo daqueles que ingressaram nesse partido, após a primeira vitória de Lula. Esses são os petistas oportunistas.
Postar um comentário