domingo, 16 de outubro de 2016

Deus salve a cidade do Rio de Janeiro



José Maria Beltrame super protegido



Só uma UPP gigante do tamanho da cidade do Rio salvaria essa cidade
 
Vamos começar pelo começo. Qual o conceito de Unidade de Polícia Pacificadora (UPP)? A UPP trabalha com os princípios da polícia de proximidade, um conceito que vai além da polícia comunitária e tem sua estratégia fundamentada na parceria entre a população e as instituições da área de segurança pública. A atuação da polícia pacificadora, pautada pelo diálogo e pelo respeito à cultura e às características de cada comunidade, aumenta a interlocução e favorece o surgimento de lideranças comunitárias. O conceito é bom, mas ocorre que a comunidade que pretende ser recuperada pelo estado, não vê com bons olhos a presença da polícia, preferindo, a maioria da população dos morros e favelas do estado do Rio do Janeiro, o convívio com o traficante ou o miliciano.

Essa política de segurança pública de criação de UPPs na cidade do Rio de Janeiro, não tinha como ser bem sucedida, haja vista, essa cidade estar totalmente tomada pelo crime organizado, que quando atacado num determinado morro ou favela, ele migra para outro, o que obriga o estado a criar novas UPPs, e como o estado tem recursos limitados, essa política tinha tudo para resultar num grande fiasco, como de fato aconteceu. 

O ex-secretário de segurança do estado do Rio de Janeiro, o gaúcho José Mariano Beltrame, após dez anos nesse cargo, como se diz na gíria, jogou a toalha e ao ser entrevistado pela revista Época, afirmou que: “O Rio não tem condições de acabar com a desordem que deixou acontecer”. Essa confissão do idealizador e executor das UPPs é a admissão da falência da política de segurança pública desse estado da região Sudeste, mas, que também pode ser atribuída a todos os estados brasileiros.

Para resultar em sucesso essa política de segurança implementada por Beltrame, na cidade do Rio, só através de uma grande UPP capaz de se fazer presente em toda essa cidade. 

A propósito: a segurança faliu em todos os níveis neste país. O estado de Pernambuco, por exemplo, está sendo dominado, por aquilo que está sendo denominado de Novo Cangaço. Dentro e fora das penitenciárias, o crime organizado toca rebu, como neste momento ocorre em vários estados nordestinos.

Para acabar com o crime organizado na cidade do Rio de Janeiro, já foram convocadas as Forças Armadas (Exército e Marinha) e a Polícia Federal, além é claro do BOPE e da própria Policia Militar do estado do Rio de Janeiro e o crime organizado não foi sequer ferido de morte.
Postar um comentário