quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Rio de Janeiro: "O que tem de belo tem de indecente"




É óbvio que o cidadão comum não tem nada a ver com isso, muito pelo contrário, ele é uma vítima de políticos malfeitores. 

 
No espaço de dois dias, dois ex-governadores do estado do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho e Sérgio Cabral foram presos pela Policia Federal, sob a acusação de corrupção e compra de votos. 

O estado do Rio de Janeiro, pensando bem, é uma grande Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), um projeto da secretaria de Segurança Pública que pretendia através da ocupação de morro e favelas, por forças repressoras (Polícia Civil, Forças Armadas e Policia Militar, combater o tráfico e a violência em áreas tomadas pelo crime organizado. 

Acontece que esse projeto fracassou, porque o narcotráfico comandado pelo crime organizado (milícias e traficantes) se impôs de tal forma, que o idealizador das UPPs, o ex-secretário Mariano Beltrame, acabou pedindo demissão do cargo por se julgar incapaz de sair vitorioso de uma empreitada, inicialmente exitosa.   

No estado do Rio de Janeiro, existem dois estados: um estado oficial e um estado paralelo. Ocorre que diante dos últimos acontecimentos, ninguém sabe mais quem é quem no jogo de poder num estado que o que tem belo, tem de indecente.

Não será surpresa para ninguém se o governador Fernando Pezão (PMDB), também for atingido pelas acusações que levaram o ex-governador Sérgio Cabral para a cadeia. Não podemos esquecer que Fernando Pezão é uma criação de Sérgio Cabral.
Postar um comentário