segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Temer é um presidente engessado



“Hoje é muito difícil não ser canalha. Todas as pressões trabalham para o nosso aviltamento pessoal e coletivo”. (Frase de Nelson Rodrigues)

A saída do Brasil de uma série de crises que paralisa o país, não passa pelo presidente da república Michel Temer, porque se trata de um político que tem os seus movimentos limitados, o que o impede de propor as reformas necessárias e urgentes, como a mãe de todas elas, a reforma política.  

A propósito, o presidente Temer foge da reforma política, como o Diabo foge da cruz, porque a reforma política que a sociedade brasileira espera, contraria os interesses do Congresso Nacional, leia-se, dos deputados federais e senadores, sobretudo.

Não é de hoje que se ouve falar de reforma política e entra governo e sai governo e nenhum deles tem disposição e interesse em fazê-la, por motivos óbvios, ou seja, para não ter que se indispor com um poder que existe, não para trabalhar pela pátria, mas fundamentalmente pelos seus apoiadores e financiadores de campanha. O Poder Legislativo.

A Operação Lava-Jato colocou a nu essa nossa triste realidade. A realidade de um poder que em tese, deveria trabalhar em favor do país e defender os interesses do povo brasileiro, muito pelo contrário, ele acaba sendo um algoz de um povo que perdeu suas esperanças de viver num país minimante decente.  
Postar um comentário