terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

A greve é a única arma de que dispõe o servidor




O governo do presidente Michel Temer ao se sentir impotente para domar a violência que tomou conta do país, usa um pool de emissoras de televisão para ameaçar o servidor público, com uma proposta de lei que se aprovada, o que é bem provável, manietará esse servidor. 

Já disse aqui e insisto na tese, de que ninguém faz greve por estar satisfeito com o tratamento dispensado pelo empresário, prefeito, governador e o presidente da república.

Tomemos por exemplo, o policial militar do Distrito Federal (DF), onde um Coronel tem um soldo de 18 mil reais e um policial militar 7 mil reais. Com esse soldo o policial militar da capital federal se sente até constrangido em fazer greve, quando um policial militar do estado do Piauí percebe um soldo de dois mil reais.

Quem avisa amigo é: se o governo do estado do Espírito Santo expulsar os militares grevistas, a situação nesse estado poderá agravar-se ainda mais, porque o policial demitido, sem opção, poderá engrossar as fileiras da indústria do Crime Organizado e o exército da contravenção.
Postar um comentário