quarta-feira, 8 de março de 2017

A poesia segundo Ahmad Shamlou



A cidade é nossa!

O povo em festa, os desalmados aborrecidos
O mundo é nosso, os desalmados aborrecidos
A pureza reina, os desalmados contrariados
A escuridão é banida, os desalmados contrariados'

As Fadas nada disseram
Amargas, amargamente choraram as Fadas
Como nuvens da primavera as Fadas choraram

Bem, Fadas de um conto de fadas!
Passarinhos de asa quebrada que sentam e pranteam!
Vocês tem o suficiente para beber e comer
Com chá e água aos seus pés

Quem disse para vocês virem a este nosso mundo?
A esse nosso mundo de pernas pro ar
Nosso mundo não é apenas um conto
Uma mensagem enigmática para decifrar,

Nosso mundo é preenchido com muitos espinhos
Serpentes preenchem suas partes desertas
e aqueles de nós que nele nasceram
Sabem disso em seu coração.
Este é o nosso mundo - sim, sim, sim!
Em busca do fogo - oh, oh oh!
Profundamente no coração da feia noite
Fogos de artifício são uma visão bastante bela.

Fogo! Fogo! Tão lindo! Uau!
E agora o sol praticamente já se pôs
Oh, a chegada da noite está tão próxima
O calor da febre já está quase aqui.

Pulando para cima e pulando para baixo
Pulando numa piscina prateada.

Ahmad Shamlou, ou ainda Bamdad, foi um poeta e jornalista iraniano.  
Postar um comentário