terça-feira, 14 de março de 2017

Dados apontam recuperação da economia chinesa



Patrícia Cardoso
 
Em janeiro e fevereiro, o investimento em ativos fixos disparou 8,9%, em termos homólogos, graças às despesas públicas em infraestruturas e ao dinamismo do setor imobiliário, que é alimentado pelo crédito bancário. 

Ao mesmo tempo, o investimento privado mais do que duplicou (6,7%) face ao mesmo período do ano passado. As empresas mostram estarem mais otimistas.

Os dados mostram ainda um forte aumento da produção industrial. Esta subiu 6,3%, o valor mais alto em quase um ano e acima do esperado.

Já as vendas a retalho subiram 9,5%, mas é ritmo de crescimento é o mais baixo em dois anos. 

Os analistas estimam que o PIB chinês poderá crescer 7% no primeiro trimestre, isso representa uma aceleração face a 2016. No ano passado a economia chinesa cresceu 6,7%, o pior desempenho em 26 anos. 

Para este ano, Pequim baixou a meta de crescimento para 6,5%. O objetivo é ter margem de manobra para implementar reformas e baixar a elevada dívida privada e empresarial, após anos de estímulos econômicos.
Postar um comentário