quinta-feira, 9 de março de 2017

Gilmar Mendes já admite cassação da chapa Dilma-Temer



Dilma e Temer: “Juntos e misturados”



“Evidente que o vice participa da campanha”, disse o ministro do STF, Gilmar Mendes. Nessa sua frase, o ministro Gilmar Mendes admite a possibilidade da chapa Dilma-Temer vir a ser cassada.  

O candidato a vice não só participa da campanha, como também participa do governo, caso a sua chapa seja eleita, como aconteceu com a chapa Dilma-Temer em 2014. Se o vice-presidente pode assumir o governo com a vacância do cargo, isso reforça a opinião daqueles que acreditam piamente na cassação de Temer.

Segundo o blogueiro e jornalista Josias de Souza, o ministro do STF Gilmar Mendes (tido como o principal consultor e conselheiro do presidente Michel Temer), sustenta que caso ocorra à cassação da chapa encabeçada pela ex-presidenta Dilma Rousseff, Michel Temer poderá voltar ao governo através de uma eleição indireta. Isso é a admissão da derrota do Temer no STE. Isso já são outros quinhentos.

A eleição indireta de Temer é pouco provável, haja vista, a enorme rejeição do povo brasileiro ao atual presidente e ao seu partido, o PMDB. O Congresso Nacional eleger um político indesejado pela grande maioria da nação brasileira, seria uma afronta gratuita ao povo brasileiro.
Postar um comentário