quinta-feira, 20 de abril de 2017

Michel Temer: o indesejável



A baixa avaliação do governo do presidente Temer é um reflexo do fraco desempenho do chefe do Poder Executivo, da biografia desse político e do nível de comprometimento dos ministros de um governo que em menos de um ano, foi obrigado a aceitar a demissão de sete ministros, sob suspeita de ligação com atos de corrupção.

O IBOPE divulgou uma pesquisa de avaliação do governo Temer, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria. Segundo esse Instituto, cresceu o número dos que consideram o governo ruim ou péssimo.

Em setembro de 2016, 14% dos entrevistados consideravam o governo Temer ótimo ou bom. Em dezembro, 13%. E agora, 10%. A aprovação pessoal do presidente também piorou. Na última pesquisa CNI/MDA divulgada, 73% dos entrevistados disseram desaprovar a maneira de Temer governar.

As reformas previdenciária e trabalhista que desagrada gregos e troianos, ajuda a jogar por terra, a aprovação de um governo marcado por escândalos monumentais e crises idem.

Com base na desaprovação do governo Temer, através de pesquisas, não há nenhum exagero na afirmação de que Temer é um presidente indesejável.  
Postar um comentário