quarta-feira, 12 de abril de 2017

Não existe ‘pessoa santificada’ na política brasileira



Não existe ‘pessoa santificada’ na política brasileira. Só se for Santo do Pau Oco.

A bomba que acaba de cair sobre o planalto central do país, mais precisamente, sobre o Congresso Nacional, reforça nos céticos a ideia de que na política nacional não existe santo.

A lista do ministro do STF, Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Suprema Corte, divulgada no dia de ontem (11) e que determinou a abertura de inquéritos contra 9 ministros do governo Temer, 19 senadores, 49 deputados e três governadores, revela ao país o estado de putrefação da política brasileira.

Dessa lista constam políticos de todos os matizes, ou seja, de todos os maiores partidos brasileiros, o que nivela por baixo o PMDB, PT, PSDB, PP, PTB e outros partidos menos expressivos, conhecidos como siglas de aluguel.

Se desta vez não conseguirmos passar este país a limpo é melhor desistir da ideia de que é possível fazer do Brasil uma nação ética e moralmente aceitável.

Não há nenhum exagero na afirmação de que este país está ferido de morte e que só através de uma grande depuração da nossa classe política é possível salvá-lo.
Postar um comentário