quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

O palhaço Tiririca falou pouco, mas falou sério




O deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva (Tiririca) (PR-SP), no dia de ontem (6), surpreendeu o país ao discursar pela primeira vez da tribuna da Câmara Federal em sete anos de mandato, quando anunciou aos seus eleitores no estado de São Paulo, que não disputará em 2018 mais um mandato. E explicou suas razões para desistir da carreira política.

Essa decisão tomada por esse parlamentar paulista, segundo o próprio deputado federal Tiririca, se dá em função do seu desencanto com a política nacional. "Subo nessa tribuna pela primeira vez e pela última vez. Não por morte. Porque estou abandonando vida pública. (...) Saio decepcionado mesmo". Essa frase sintetiza o pensamento de um palhaço por profissão, que ao se aventurar na política, descobriu um mundo que não enobrece ninguém, porque segundo ele, “como parlamentar não dá para fazer muita coisa”, num meio onde o interesse particular se impõe sobre os interesses da nação.

Essa manifestação pública do deputado federal Tiririca, escancara ao país uma realidade que o povo supunha existir, que é a falta de compromisso do político brasileiro com o país e com a boa imagem de um país que é visto no exterior como um país pouco ou nada sério, onde tudo é feito com base no interesse particular, no interesse corporativo e no interesse de grupos que via de regra, patrocina as candidaturas dos defensores das vontades.   

Tiririca no único e breve discurso, mas de uma sinceridade comovente, merece de parte da sociedade brasileira, uma profunda reflexão. Uma reflexão que lhe permita promover uma ruptura com um passado e um presente que nos envergonha a todos. É óbvio que “esse todos” a que me refiro se trata de pessoas decentes, patriotas e ainda confiantes no futuro digno de um país que merece um futuro do qual todos nós brasileiros nos orgulhemos. 


Postar um comentário