quarta-feira, 11 de abril de 2018

Se Wellington deixar Themístocles de fora que rumo tomará o MDB?


Essa é uma pergunta que muita gente anda se fazendo no estado do Piauí. Um estado onde em que pese, o governador ser do Partido dos Trabalhadores (PT), o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), ainda é o maior partido estadual, o mais bem organizado e com capilaridade em todo o estado.  

Será que o MDB que participou de todos os governos de Wellington Dias, ao ser preterido pelo PT, permanecerá na chapa encabeçada pelo governador? É pouco provável, porque com a não indicação do chefe do Poder Legislativo, o deputado estadual Themístocles Filho, para compor a chapa do PT como candidato a vice-governador, o MDB não tem outras pretensões.

Quem perde e quem ganha com a ausência do MDB na chapa comandado por Wellington Dias? O governador Wellington Dias, que dificilmente contará com o apoio do MDB. Mas, admitamos que o MDB permaneça na coligação, a participação do MDB de Marcelo Castro e Themístocles será só de faz de conta, de agá, como se diz na gíria. Dificilmente o MDB entrará pra valer na campanha do PT.
Postar um comentário