quinta-feira, 24 de maio de 2018

Com os nervos à flor da pele


A política é uma caixinha de surpresas”.

O clima entre os pretendentes à vaga de vice na chapa encabeçada pelo governador Wellington Dias é de muita tensão, porque esse pré-candidato à sucessão estadual anda fazendo muito mistério sobre quem será o seu companheiro de chapa.

Por que todo mundo deseja ser o companheiro de chapa do governador nesta eleição? Elementar, meu caro Watson! Ocorre que numa eventual vitória de Wellington Dias em 2018, o seu vice-governador será automaticamente guindado à condição de governador em 2022 e com o direito assegurado de disputar a reeleição, com a renúncia do governador para se candidatar ao Senado.

Wellington Dias, faz mistérios, produz factoides e lança balões e ensaio para testar o ânimo dos partidos e daqueles que desejam e trabalham no sentido de serem o escolhido por ele. Enquanto isso, o principal pré-candidato da oposição, o deputado estadual Luciano Nunes (PSDB) espera pacientemente pela escolha de Wellington, para quem sabe, tirar partido da situação e atrair para sua campanha o preterido pelo candidato do Partido dos Trabalhadores (PT). Wellington Dias que no presente momento lidera com folga a corrida sucessória.

Mas, não custa nada lembrar que esse jogo ainda não começou para valer e que uma eleição reserva muitas surpresas. Até mesmo com o candidato que aparecia no início da campanha em último lugar, na reta final da disputa eleitoral, atropelando quem durante todo tempo esteve na frente.
Postar um comentário