sábado, 31 de janeiro de 2015

Deu na VEJA Online

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), ao lado do primo José Martinho Ferreira de Araújo em foto de família(Reprodução/Facebook)
O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), nomeou para um cargo comissionado na Secretaria de Governo do Estado seu primo José Martinho Ferreira de Araújo, um dos principais personagens das eleições no ano passado. 
Ex-motorista de Dias no Senado, Araújo foi detido com 180.000 reais em dinheiro vivo a 25 dias do primeiro turno vencido pelo petista, o que motivou a abertura de investigação da Polícia Federal. O próprio governador assinou a nomeação do familiar para o cargo de assistente de serviços na secretaria. O decreto é de 20 de janeiro, mas só foi publicado nesta quinta-feira no Diário Oficial do Piauí, dois dias depois de o Ministério Público Eleitoral requerer a quebra do sigilo telefônico de Araújo, conforme revelou site da VEJA. Para o procurador regional eleitoral, Kelston Pinheiro Lages, o dinheiro foi movimentado de forma ilícita por Araújo para financiar um esquema de compra de votos em favor de Wellington Dias. O governador nega ter relações com o esquema investigado – se for condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral, ele e sua vice-governadora, Margarete Coelho (PP), podem ser cassados. (Felipe Frazão, de São Paulo). Fonte: Veja Online

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz
Postar um comentário