segunda-feira, 16 de março de 2015

O PT e o PMDB podem afundar juntos

O PT e o PMDB vão afundar juntos, caso continue esse cabo de guerra entre esses dois partidos que há mais de 12 anos dividem o butim nacional. 

Os estrategistas do PMDB vêm tentando desesperadamente promover uma ruptura entre o partido do vice-presidente e o partido da presidenta, o que eles não conseguirão, a não ser que Michel Temer renuncie à presidência da república, o que ninguém em sã consciência acredita.

Por mais que os presidentes da Câmara Federal, Eduardo Cunha e do Senado, Renan Calheiros tentem pousar de oposição, o PMDB faz parte do governo, não só por ter o vice-presidente da república, mas, sobretudo, por participar do governo Dilma Rousseff através da indicação de seis ministros e centenas de cargos nos outros escalões.

Caso o governo do Partido dos Trabalhadores (PT) afunde, como tudo leva a crer, o PMDB afundará junto, porque o povo não consegue desvincular o partido de Michel Temer, Renan Calheiros e Eduardo Cunha do partido de Dilma Rousseff e Lula. O PMDB queira ou não Renan Calheiros e Eduardo Cunha é governo e por isso, co-responsável pelos acertos e erros do governo do PT.  

Os peemedebistas se fossem mais inteligentes, ao invés de investirem na derrocada do governo Dilma Rousseff, estariam empenhados em tentar salvá-lo, porque a situação desse governo a cada dia que passa se complica mais ainda, porque o PMDB oposicionista perdeu qualquer noção do perigo e investe no quanto pior melhor, como quem busca uma tabua de salvação. Uma salvação que não existe para os peemedebistas, sejam eles da situação ou de oposição, porque todos eles fazem parte do poder central.

O que poderia dar uma sobrevida ao governo Dilma Rousseff seria a votação de uma ampla reforma política que contemple o fim da reeleição, mas, pelo que nos é dado perceber, o governo Dilma Rousseff não tem mais força para fazer essa importante e urgente reforma.

Em 2013 o povo foi às ruas e mandou inúmeros recados ao Palácio do Planalto, mas o núcleo duro do governo Dilma Rousseff fez ouvido de mercador e simplesmente ignorou o barulho das ruas.

A situação do Brasil é de tamanha gravidade que só um grande pacto poderá nos livrar de um desastre iminente. O PSDB que resolveu fazer oposição pra valer, treme nas suas bases toda vez que os seus dirigentes pensam na possibilidade de ocupar o lugar hoje ocupado por Dilma. 
Postar um comentário