segunda-feira, 16 de março de 2015

É preciso primeiro higienizar as policias

Higienizar as nossas policias significa limpar às áreas afetadas e expurgar os maus policiais. Sem retirar do cesto as frutas pobres, todas as frutas serão contaminadas. Sem um trabalho de verdadeira assepsia do nosso aparato policial, nós nunca conseguiremos reduzir a violência a níveis aceitáveis.

O vírus da corrupção penetra nos corpos das policias civil e militar, através dos salários aviltantes; salários de miséria que não permitem que um policial militar, com exceção do Distrito Federal (DF) possa viver dignamente.

Percebendo soldos miseráveis, os policiais civis e militares do resto do país, incluindo o estado de São Paulo (o mais rico estado brasileiro) são obrigados a fazer bico e a apelar para um segundo emprego - que é exercido nas horas vagas.
O bico como é conhecido o serviço extra que muitos trabalhadores executam para complementar as suas rendas é a porta de entrada do policial civil ou militar 'desonesto' no mundo da contravenção, do crime, porque através desse serviço, ele estabelece relações de camaradagem com os empregadores do negócio da contravenção.

O primeiro trabalho efetivo para reduzir os níveis da violência neste país deve começar por uma limpeza no nosso aparato de segurança, todo ele contaminado por maus policiais. Muitos deles levados pela extrema necessidade em que vivem. Não é a toa que as corregedorias de policias recomendam diariamente a expulsão de policiais por envolvimento com o mundo do crime, com empresários desse tipo de negócio informal.

As milícias que hoje disputam espaço com os operadores do crime tradicionais são comandadas e formadas por policiais e ex-policiais. É óbvio que toda regra comporta exceção.
Postar um comentário