terça-feira, 4 de agosto de 2015

A poesia segundo Luís Augusto Cassas


Duas marias maranhenses


1
duas marias
cheias de alegria
uma era espírita
a outra: comunista

duas mulheres
cheias de graça
duas mulheres
contra a farsa

duas marias
de luz
duas marias
da cruz


2
uma jejuava
na revelação
a outra comia
a revolução

uma era maria
de jesus
a outra: maria
aragão

uma confiava
no céu
a outra confessava
ao chão


3
uma pregava
a luta de classes
a outra: o amor
face a face

uma iluminava
a consciência
a outra partejava
a inocência

uma à esquerda
de jesus
a outra: à esquerda
da luz


4
na casa dos espíritos
maria de jesus lavava
na casa dos aflitos
maria aragão passava

uma confiava no coração
a outra: na cor da ação
uma distribuía chinelos
a outra: foice e martelo

duas marias das ruas
passando a vida a limpo
duas marias sol e lua
jogando a miséria ao limbo


5
assim as duas marias
grávidas de compaixão
findaram os dias
na mesma oração

uma era maria
de jesus
a outra: maria
aragão

uma foi rindo
pro céu
a outra: sorrindo
ao chão

 Luís Augusto Cassas é um consagrado poeta maranhense.

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino 
Postar um comentário