sábado, 22 de agosto de 2015

A 'batata do senador Renan Calheiros' continua assando



Nesta foto Renan  Calheiros parece muito apreensivo.Não é pra menos
Assim como o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF), o presidente do Senado, senador Rena Calheiros (PMDB-AL) poderá vir a ser. É que o nome de Renan Calheiros consta de uma mesma lista da Operação Lava Jato onde são citados dez senadores.

Dos senadores, o número de citados terminou sendo maior do que se esperava. A lista destaca o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), Lindbergh Farias (PT-RJ), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Humberto Costa (PT-PE), Benedito de Lira (PP-AL), Gladison Cameli (PP-AC), Valdir Raupp (PMDB-RO) e Romero Jucá (PMDB-RR) – além dos já mencionados Collor e Anastasia.

O tão propalado acordão feito para salvar Renan Calheiros das investigações, parece que não existe, haja vista, o grau de independência dos procuradores federais que trabalham no inquérito que investiga o Petrolão. Segundo a denúncia de Eduardo Cunha, Renan só apoia o governo Dilma para se livrar de denúncia do PGR na Operação Lava Jato. Esse ‘acordão’, repito é praticamente impossível em função do nível de independência desses procuradores com o país.

A 'batata' de Renan Calheiros está assando em fogo brando, mas assando.

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino
Postar um comentário