segunda-feira, 18 de abril de 2016

O PSDB cometeu um erro grosseiro ao apoiar Cunha e Temer


O PSDB está mais do que provado que não tem um bom estrategista.  

O primeiro grande erro dos tucanos nessa aventura do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, foi ter emprestado apoio até aqui, a um partido que o país inteiro rejeita. O PMDB, o partido de Cunha, o político brasileiro mais odiado na atualidade.

O site UOL traz no dia de hoje como manchete principal, o resultado de uma pesquisa Datafolha que aponta uma coisa que existe em comum entre os movimentos pró e contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff: uma rejeição crescente contra o vice-presidente Michel Temer.

O segundo grande erro que o PSDB poderá cometer será participar de um eventual governo do PMDB. Caso isso ocorra, os tucanos morreram abraçados ao final do governo de transição de Temer. É que o povo responsabilizará peemedebistas e tucanos pelo fim dos programas sociais e pelo recrudescimento das crises que colocaram de joelhos o governo Dilma Rousseff.

Se o PSDB e o PMDB tivessem cerrados fileiras ao lado do PT para as reformas necessárias e urgentes que este país precisa fazer com a máxima urgência, em 2018 os tucanos chegariam inevitavelmente ao poder, porque tanto o PT como o PMDB não reuniriam condições para se apresentarem ao eleitor brasileiro como candidatos.

Ninguém em sã consciência consegue dissociar Dilma de Temer ou vice-versa. O poder hoje está dividido entre petistas e peemedebistas. Isso é fato.
Postar um comentário