segunda-feira, 23 de maio de 2016

PMDB e o PSDB tornaram-se parceiros


Os inseparáveis: Michel Temer e Aécio neves
O PSDB perdeu o bonde da história ao unir o seu destino ao do PMDB. O PSDB, que era tido como o legitimo representante da oposição, mas que abdicou dessa sua condição ao aceitar participar diretamente do governo Temer.   

O PSDB navega nas mesmas 'aguas turvas' que o governo do PMDB navega, por apoiá-lo quase que incondicionalmente, já que participa desse novo governo, com pelo menos três ministérios: o da Fazenda, da Previdência e das Relações Exteriores e mais de uma centena de cargos no segundo e terceiro escalões.

O candidato à presidência da república pelo PSDB em 2014, derrotado por Dilma Rousseff, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), não se separa um só instante do presidente provisório Michel Temer e, como papagaio de pirata, aparece em todas as fotos do presidente peemedebista.

O PSDB ao ser governo, perdeu o discurso de oposição e não poderá apresentar candidato em 2018, a não ser que seja um candidato apoiado pelo governo Temer. Isto é, se o governo Temer durar até lá, o que pouco provável, haja vista, a situação embaraçosa em que o ministro do Planejamento, Romero Jucá colocou o presidente Temer. Numa verdadeira saia justa. O que poderá levar Temer a renunciar ou Juca a pedir demissão. A última hipótese é a mais provável.
Postar um comentário