sexta-feira, 1 de julho de 2016

O país desconfia das “boas intenções” de Renan



O senador Renan Calheiros (foto) (PMDB-AL), o homem dos 11 inquéritos que tramitam no Supremo Tribunal (STF), de uma hora pra outra quer que o Senado discuta um projeto de autoria do atual ministro da Defesa, Raul Jungmann, do ano de 2009, que atualiza a Lei de Abuso de Autoridade de nº 4.898 do ano de 1965.

Nada contra uma lei que pune o abuso da autoridade, mas, o que causa espécie é o momento em que o presidente do Senado, Renan Calheiros, como que ressuscita um projeto polêmico que atualiza uma Lei de Abuso da Autoridade.

O senador Renan Calheiros que teve um pedido de prisão contra ele pedido pelo Procurador-Geral da República (PGR), Rodrigo Janot ao STF e que a partir desse pedido resolveu retaliar o PGR ao ameaçá-lo com o recebimento de pedidos de impeachment.       
Contra o juiz Sérgio Moro, contra os procuradores da república, contra a Polícia Federal (PF) não estão só o presidente do senado, mas todos aqueles que estão sendo investigados pela Operação Lava Jato e que já foram denunciados pelo Procurador-Geral da República.

A discussão dessa lei não pretende aprimorá-la, mas inibir as ações dos delegados, dos juízes e dos procuradores da república que atuam na Operação Lava Jato e no combate à corrupção.
Postar um comentário