quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Sob Temer o Piauí vai passar a pão e água



Como o estado do Piauí tem um Produto Interno Bruto (PIB) e um poder político a nível nacional insignificante e é governado pelo Partido dos Trabalhadores (PT), o governo de Michel Temer não dedicará uma atenção especial a este estado.  

Isso talvez explique o apoio do governador Wellington Dias (PT) aos candidatos do Partido Progressista (PP), numa tentativa desesperada de estabelecer uma cabeça de ponte no governo do PMDB, para que o governo do PT no Piauí consiga manter um canal de comunicação com o governo federal, o que convenhamos não será uma tarefa fácil, haja vista, o PMDB piauiense já ter um projeto político que passa por uma candidatura própria ao governo do estado.

A propósito, o nome do presidente do Conselho Nacional do SESI João Henrique de Almeida Sousa, já circula nas rodas de política do estado do Piauí, como sendo o de um potencial candidato do PMDB ao governo do estado. Uma candidatura que segundo os seus articuladores, conta com a simpatia e o provável apoio do núcleo duro do governo Temer, formado pelos ministros Geddel Vieira Lima, Eliseu Padilha e Henrique Meirelles.

O ex-deputado federal, ex-ministro dos Transportes e ex-presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos João Henrique Sousa, que tem uma das mais ricas biografias, entre todos os políticos piauienses em atividade.

Em tempo: João Henrique Sousa é um amigo particular do presidente da república Michel Temer. Essa sua condição poderá facilitar às coisas para o Piauí.
Postar um comentário