terça-feira, 1 de novembro de 2016

Os presidenciáveis Lula e Aécio saíram enfraquecidos




As eleições municipais de 2016, confirmaram aquilo que o povo brasileiro já desconfiava, o enorme desgaste da imagem do ex-presidente da república Luís Inácio Lula da Silva, provocado pela Operação Lava Jato.

A votação pífia dos candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT) nas eleições municipais de outubro deste ano, sobretudo na região do ABCD paulista, conhecida como cinturão vermelho e na região Nordeste, tida até então como um reduto do PT, desidratou Lula.

A perda de mais da metade do número de prefeitos eleitos em 2012 nestas eleições, representa um duro golpe nas pretensões de Lula e de qualquer outro nome dentro do PT para disputar a sucessão presidencial em 2018.

Já o presidenciável, senador Aécio Neves (PSDB-MG) que na eleição de 2014 perdeu a disputa para a petista Dilma Rousseff na corrida pelo Palácio do Planalto e a disputa pelo governo do seu estado, em 2016 voltou a ser derrotado no seu estado - ao não eleger o candidato do PSDB à prefeitura de Belo Horizonte. E para complicar ainda mais o seu futuro político dentro do seu partido, o governador Geraldo Alckmin conseguiu eleger um outsider da política, o empresário João Dória, o que lhe fortaleceu dentro do seu próprio partido na disputa pela escolha do candidato à sucessão de Temer.

Aécio Neves e Lula são os grandes derrotados das eleições municipais de outubro de 2016. Quem viver verá!
Postar um comentário