quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Um deserto de pessoas dignas


O Brasil vive um momento particularmente difícil, motivado pela nossa maior crise, que é a falta de credibilidade do povo brasileiro nas suas autoridades.

Em pesquisa recente, a instituição brasileira mais confiável é as Forças Armadas e a menos confiável são os partidos políticos. As Forças Armadas que por 21 anos governou o país e nesse período o Brasil chegou à invejável condição de 8ª economia mundial e montou a sua maior infraestrutura. O resultado prático foi que em 1964 o Brasil era o 45º PIB do mundo e, 21 anos depois, pulou para a 10ª posição.

Hoje, a economia brasileira vive um dos seus piores momentos, não por culpa exclusiva dos atores econômicos, mas devido a uma crise profunda de credibilidade da sua classe política - que nas últimas três décadas patrocinou escândalos monumentais, como os escândalos dos Anões do Orçamento, dos Sanguessugas, do Mensalão e do Petrolão. Isso para ficar só nos mais rumorosos.    

O Brasil que acaba de conviver com o traumático impeachment da presidenta Dilma Rousseff, poderá passar por outro trauma não menos grave que é a cassação da chapa Dilma-Temer eleita em 2014. E o mais grave nisso tudo é o fato de o país não poder contar com nenhum político confiável, capaz de liderar o país e retirá-lo de uma crise que ameaça o seu futuro como nação. 
Postar um comentário