sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Município maranhense produz o abacaxi mais doce do país



por Tatiana Sales
A fama do abacaxi de Turiaçu já ultrapassou o Maranhão e correu o país inteiro. Na capital do estado, São Luís, é comum ver carros em esquinas e feiras da cidade na comercialização do produto, que tem como forte o sabor doce, tamanho maior e cor forte. Esse fruto despertou interesse do professor do Departamento de Química e Biologia da Universidade Estadual do Maranhão - UEMA e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia, Fabricio de Oliveira Reis que está desenvolvendo uma pesquisa sobre o fruto.
O trabalho tem como objetivo avaliar a qualidade deste fruto em diferentes épocas de colheita e comparar suas características com a do abacaxi “Pérola” - variedade de abacaxi mais consumido no Brasil -, bem como enaltecer suas qualidades para agregar valores e a introdução da fruta em novos mercados.
Integram também a pesquisa os professores Anna Paula Araújo Pereira (mestre Agroecologia-UEMA); José Ribamar Gusmão de Araújo (doutor em Fitotecnia/Fruticultura-UEMA) e Luis Fernando Ganassali de Oliveira Júnior (doutor Fisiologia Vegetal/Pós-colheita-UFS).
Como motivação para a realização da pesquisa, o professor Fabrício Reis apontou que existem poucos estudos sobre o fruto, apesar do enorme potencial nacional e internacional de comercialização. O trabalho tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão - FAPEMA através do Edital de Apoio a Projetos de Pesquisa para Formação de Rede de Pesquisa da Baixada Maranhense – REBAX, que tem como objetivo fortalecer e consolidar a formação de recursos humanos e a produção de conhecimento, favorecendo o desenvolvimento sustentável da Baixada Maranhense. 

O Maranhão é um estado agrícola com forte presença de agricultura familiar, onde é produzido o abacaxi de Turiaçu. Os experimentos da pesquisa estão sendo realizados com produtores da comunidade Serra dos Paz. A expectativa dos pesquisadores é “fazer com que o fruto, que tem real condição de ser desenvolvido com qualidade venha agregar valores com a criação de oportunidades no mercado e a geração de emprego e renda”, comentam.
O sistema para o sucesso do abacaxi de Turiaçu, segundo os pesquisadores, resulta da combinação de vários fatores importantes, sendo três deles merecedores de destaque: Um é o genético. Dois, a relativa riqueza química do solo em nutrientes minerais (potássio e magnésio). Três, e a boa adaptação ao microclima local que propicia a maturação dos frutos em períodos secos do ano, dos meses de agosto a novembro, com a baixa umidade relativa e temperaturas elevadas, produzindo assim, frutos de sabor doce agradável.
Segundo o professor Fabrício Reis, o abacaxi de Turiaçu tem todas as chances de ganhar mercado nacional e internacional por ser um produto de qualidade. “Ainda há desafios a serem vencidos no sistema de produção como a elevada percentagem de frutos que são comercializados com broca-do-fruto, defeitos morfológicos, sintomas de podridão e estágio avançado de maturação. Tudo isso tem gerado prejuízos aos produtores, mas a pesquisa apontou que todas as características avaliadas do fruto abacaxi tem qualidade semelhante ou superior em comparação com abacaxi Pérola O abacaxi de Turiaçu pode, dessa forma competir em pé de igualdade com seu rival, o Pérola”, conclui.
Postar um comentário