quinta-feira, 13 de abril de 2017

Presidenciáveis estão sob ameaça de morte


A lista do relator da Operação Lava Jato, ministro do STF, Edson Fachin decretou a pena de morte dos principais presidenciáveis, como o senador Aécio Neves (PSDB-MG), o ex-presidente da república Luís Inácio Lula da Silva (PT), o governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e o ex-prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB) que foram citados pelos delatores da Odebrecht.

A julgar pelo número de citações feitas por delatores nos inquéritos abertos com base nas delações de executivos da Odebrecht na Operação Lava Jato - os nomes de Aécio Neves, Lula da Silva, Geraldo Alckmin e Eduardo Paes, dificilmente estarão disponíveis para disputar a sucessão presidencial em 2018. É que eles deverão entrar numa nova lista, a lista dos políticos ficha-suja.

São tão robustas as provas já reunidas pela Operação Lava Jato contra esses caciques da política nacional, que dificilmente o PT, PSDB e PMDB poderão contar com eles como candidatos à presidência da república. Podre política!
Postar um comentário