quinta-feira, 12 de abril de 2018

Um bairro quase todo submerso


Inverno rigoroso com águas paradas e acumuladas provocam epidemias
                 
Uma parte considerável (a parte baixa) do bairro Aeroporto no município de São Raimundo Nonato, há mais de três meses está submerso, não só pela forte precipitação das chuvas que neste ano vem caindo acima da média, mas sobretudo, pela falta de esgotamento sanitário. Nessa parte desse bairro que está submerso, as ruas parecem riachos e as casas estão cercadas de água por todos os lados, o que impede os moradores de saírem de suas casas. Muitos deles como medo de abandonarem suas residências, preferem apelar paras as pinguelas, um tipo de ponte rustica, muito usadas nas palafitas de cidades como Salvador, Recife e Maceió. Desnecessário dizer que os moradores desse bairro correm sério risco de vida, porque estão sujeito às muitas doenças transmitidas por ratos e mosquitos. Esse bairro não tem nenhum tipo de saneamento e esgoto.  

Poucas palavras sintetizam tanto o horror, como as pestes, epidemias e miséria e a maldição quanto a palavra "peste". Afinal de contas, as doenças infecciosas causaram muitos danos durante séculos. Elas dizimaram populações inteiras, exterminaram raças, causaram mais mortes que as guerras. As pestes no passado contribuíram para o equilíbrio populacional. A população aumentava, mas as epidemias matavam, de modo a que não existisse super populações.  

Os homens primitivos encontravam os micróbios que causavam as doenças no ambiente em que viviam, na água que bebiam e nos alimentos que consumiam. Formar grupos populacionais maiores (crescimento do conglomerado populacional) é que as doenças contagiosas começaram a se disseminar em proporções epidêmicas.

A malária é uma antiga conhecida da humanidade, afinal, há registros de 4 mil anos atrás, quando os gregos notaram seus efeitos destruidores. A descrição da doença, transmitida por mosquito, surgiu nos textos médicos antigos da Índia e da China. Até então, os cientistas associavam a doença às águas paradas onde os mosquitos proliferavam.

A cólera pode se contrair através da bactéria no contato físico direto com pessoa contaminada, mas ela se propaga principalmente pela água e pelos alimentos contaminados. Quando a doença passou a ser associada à água, muitas regiões passaram a fazer grandes investimentos nos sistemas de saneamento e esgoto.

Se acontecer um surto de dengue, malária, leptospirose na região do bairro Aeroporto, alguém vai ter que ser responsabilizado por isso. É que a prefeitura já deveria ter removido os moradores da área de risco, destinando à cada família um aluguel social.





Postar um comentário