sexta-feira, 13 de março de 2015

Pena de morte aos corruptores e corruptos

Está mais do que provado que a pena capital não acaba com a corrupção, a ladroagem e a violência, mas ela funciona como um elemento inibidor, o que faz com que o crime em geral seja reduzido. Tomemos como exemplo a Indonésia, que recentemente mandou fuzilar uma dezena de criminosos, entre eles, um traficante brasileiro e tem outro brasileiro no corredor da morte. Com esses fuzilamentos, o traficante de qualquer parte do mundo vai pensar duas vezes ao se aventurar no comércio do tráfico nesse país.

No Brasil os mensaleiros que assaltaram o país para que o seu partido realizasse o seu projeto de poder, além de receberem penas suaves, após o julgamento foram todos beneficiados com uma lei que favorece bandidos e que funciona como um elemento estimulador de práticas delituosas.

A impunidade e a frouxidão das nossas leis são em última analise as maiores incentivadoras do crime, seja ele organizado ou não.

Os integrantes de uma sofisticada quadrilha, como classificou o então Procurador Geral da República (PGR), Antonio Fernando Souza, os mensaleiros, hoje sorriem da cara do povo brasileiro ao se sentirem livres e soltos e podendo usufruir dos ganhos amealhados com a roubalheira.

O relaxamento e indulto das penas dos mensaleiros reforça na opinião pública a idéia muito difundida cá entre nós de que o crime no Brasil compensa.

No Brasil, bicheiro e traficante se confundem com políticos, porque, essas atividades estão intimamente ligadas, sobretudo em estados como Rio de Janeiro e São Paulo. Com as exceções de praxe. 
Postar um comentário