sexta-feira, 13 de março de 2015

Sozinhos

Quanto mais envelhecemos, mais nós vamos ficando sozinhos e isolados. Todo idoso é um ser condenado a ser ignorado pela sua própria família e pela sociedade que só valoriza o jovem e a juventude.

O idoso ao ser ignorado e tratado como um ser imprestável e desprezível se refugia na sua “insignificância” e desiste de lutar pela sua inclusão e participação num mundo que considera o velho algo obsoleto.

O mundo presente não permite que os jovens dispensem um pouco de atenção aos seus idosos que acabam se transformando num “fardo” para quem precisa cumprir uma longa jornada de trabalho, passa grande parte do seu tempo dentro de um transporte coletivo nas suas idas e vindas ao trabalho nos grandes centros.


Os idosos reclamam atenção, mas poucos jovens dispõem de tempo para se dedicar aos seus entes “queridos” que sozinhos morrem mais rápido, por falta de calor humano.   


A solidão e a morte são os destinos trágicos das pessoas idosas.  

Tomazia Arouche
Postar um comentário