sexta-feira, 24 de julho de 2015

Eduardo Cunha na ‘corda bamba’ sem sombrinha



"Não gosto de política... gosto é do poder. Política para mim é um meio para chegar ao poder”. (Carlos Lacerda)

Diante da possibilidade do Procurador Geral da República (PGR), Rodrigo Janot apresentar denuncia contra o presidente da Câmara federal, o PMDB liderado por Michel Temer já discute nomes para substitui-lo.  

Os cardeais peemedebistas falam preliminarmente sobre alguns nomes que poderiam agradar ao PMDB e ao Palácio do Planalto: os deputados federais Lelo Coimbra (ES), Osmar Terra (RS) e Edinho Araújo (SP), este último atualmente ministro dos Portos.

O deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ao romper com o Poder Executivo representado pela presidenta Dilma Rousseff, criou um ambiente desconfortável para ele e a presidenta, de tal modo que não há como fazê-los fumar o cachimbo da paz.

Resta saber agora se Eduardo Cunha será capaz de renunciar à presidência da Câmara Federal, um gesto que poderá devolver ao país a tranquilidade de que tanto precisa à nação para vencer uma crise econômica e política que se nada for feito no sentido de contê-la, todos, absolutamente todos os brasileiros serão vitimados.

Caso Eduardo Cunha não tenha a grandeza e o patriotismo de renunciar à presidência de uma das casas do Congresso Nacional, acabará tendo o destino do seu conterrâneo, o jornalista e político Carlos Lacerda que passou toda sua vida pregando o golpismo e acabou sendo devorado pela ânsia de poder exagerada. 

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino
Postar um comentário