terça-feira, 28 de julho de 2015

O PMDB e o PT deverão morrer abraçados



Apesar de sabermos que na política brasileira, o eleitor não leva em consideração a biografia e a folha corrida do pretendente a um mandato eletivo, seja no Poder Executivo ou Legislativo, mesmo assim, em certos casos e devido o cansaço do eleitor, um partido pode sumir do mapa, como por exemplo, o Partido da Frente Liberal, hoje DEM que por mais que se esforce e apareça nas sessões das CPIs, caminha ladeira a baixo. O PT e o PMDB fatalmente terão o mesmo destino do PFL.

O PMDB que canta de galo através do presidente da Câmara Federal, o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) não consegue fugir da responsabilidade pelas crises econômica e política que ameaçam a governabilidade do país e uma crise institucional sem precedente na nossa história recente. O PMDB por mais que tente não pode fugir da responsabilidade de sócio do butim e aliado do PT, uma vez que o vice-presidente da república e o principal articulador político do governo é o peemedebista Michel Temer.

O PMDB e o PT se não usarem o bom senso nesta hora vão morrer abraçados. Esse é o destino desses dois partidos que há praticamente 16 anos dividem o poder. 

por Joachim Arouche

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino
Postar um comentário