segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Cassar todos e eleições gerais



Cassar todos e eleições gerais. Cassar todos os mandatos significa zerar a eleição de 2014                      

Se o brasileiro que está indo às ruas protestar contra o governo, usasse palavras de ordem, como essas que dão título a este texto, o efeito sobre o resto da população seria maior, porque, a maioria do povo brasileiro, embora esteja descontente com Dilma Rousseff, não aceita colocar no seu lugar, políticos como Michel Temer, o presidente nacional de um partido que é tão responsável pelo momento difícil que o Brasil atravessa, quanto o PT.

O PT e o PMDB são irmãos siameses ou farinha do mesmo saco, o que dá no mesmo. O DNA do PT igual ao do PMDB, nivela esses dois partidos por baixo e os coloca numa mesma vala comum. Noutras palavras: Michel Temer é igual à Dilma Rousseff ou vice-versa. 

A propósito:

O PSDB ao perceber que estava embarcando numa barca furada, como se diz na gíria, ao apoiar o projeto Temer de chegar ao poder via impeachment, o que caso viesse a ocorrer afastaria qualquer possibilidade do PSDB chegar ao poder em 2018, resolveu desembarcar dessa aventura e passou a apostar na cassação dos mandatos da presidenta e do vice-presidente.

Numa eventual cassação do mandato da presidenta e do seu vice-presidente pelo STE, uma nova eleição será marcada, ainda para este ano o que em tese favorece ao PSDB.  

Joachim Arouche
Postar um comentário