sábado, 4 de junho de 2016

Ministro de Temer comete sincericídio no Piauí



O novo ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Torquato Jardim disse em entrevista concedida em 18 de maio, em Teresina, no Piauí, que não acredita que as investigações e condenações da Operação Lava Jato tragam mudanças concretas ao País. Torquato Jardim, nessa entrevista concedida a um jornal do estado do Piauí, formulou quatro perguntas perturbadoras e inquietantes, que ele mesmo respondeu.
 
Perguntas do ministro: “O que mudou com o impeachment de Collor? O que mudou no país depois da CPI do orçamento, quando os sete anões do orçamento foram cassados? O que mudou com o Mensalão? O que vai mudar com a Operação Lava-Jato?” Como respostas às suas próprias perguntas, Torquato Jardim se revelou cético com relação ao efeito pedagógico das CPIs e Operações de combate ao crime.  

Nessa mesma entrevista, Torquato Jardim classificou os partidos brasileiros como balcões de negócios, onde prevalece a melhor oferta na hora da negociação do voto por cargos, que via de regra são verdadeiras sinecuras e foi além: disse também que o Centrão da Câmara que afastou a presidenta Dilma Rousseff foi montado em nome da corrupção e da safadeza.

Embora essas manifestações do ministro da Transparência tenham sido feitas antes de Torquato jardim ser convidado para ser ministro, acabou repercutindo muito mal junto ao presidente Michel Temer e o seu futuro é incerto.
Postar um comentário