segunda-feira, 6 de junho de 2016

O Congresso Nacional 'trocou seis por meia dúzia'



A trinca formada for Cunha, Temer e Renan

Nunca a frase “trocar seis por meia dúzia”, fez tanto sentido. Diz-se de quem, em busca de uma solução, substitui w por w, voltando à estaca 0 do problema.  

Esse parece ser o caso da troca feita pelo Congresso Nacional, da presidenta Dilma Rousseff, por Michel Temer. É que o governo provisório de Temer e o governo da presidente afastada, Dilma Rousseff são exatamente iguais. Iguais na forma e no conteúdo.   

A presidenta Dilma Rousseff foi afastada do comando do governo, sob a alegação de ser uma governante comprometida com o escândalo do Petrolão e fragilizada pela forte presença de petistas nesse escândalo que é considerado o maior escândalo da Nova República e da nossa história recente.

O presidente da república provisório, Michel Temer que acumula a presidência do PMDB, tem quase a metade do seu ministério e quase toda cúpula do seu partido na alça de mira da Operação Lava-Jato. O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot acaba de pedir abertura de inquérito contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), os senadores Romero Jucá (PMDB-RR), o ex-presidente José Sarney (PMDB) e outros políticos do PMDB.   

Na primeira semana do governo provisório de Temer, o seu mais importante ministro, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) foi abatido em pleno voo ao ser gravado pelo seu companheiro de partido, o ex-senador Sérgio Machado. 
Postar um comentário