segunda-feira, 24 de outubro de 2016

O Brasil carece de um estadista



Sem um grande líder, um político catalisador e agregador do tipo estadista, o Brasil não conseguirá vencer a sua grave crise econômica, cuja solução passa necessariamente pelo Poder Legislativo. O poder responsável pela aprovação das leis necessárias para que sejam feitas a reforma da previdenciária e o ajuste fiscal.

Na noite de ontem o programa Painel da GloboNews, sob o comando do jornalista William Waack reuniu os economistas Zeina Latif, Maílson da Nobrega e Simon Davi Silber para discutirem saídas para uma crise econômica renitente que na opinião desses três economistas não será resolvida sem um líder político capaz de liderar e pacificar o país.

O presidente Michel Temer, não tem o perfil de estadista e muito menos de um líder carismático. E contra ele ainda pesa uma enorme rejeição da sociedade brasileira; uma rejeição compreensível, haja vista, as condições em que ele chegou à presidência da república. Uma presidência que para a maioria da população brasileira é ilegítima.

Como no presente momento não aparece no radar da política nacional, nenhum político que encarne uma liderança capaz de tirar este país do atoleiro em que se encontra, é fácil concluir que o Brasil poderá mergulhar de vez numa grande depressão econômica.

Sem um nome capaz de unir o país e promover um grande esforço de salvação nacional, o Brasil vai levar uma década para voltar aos trilhos. “E no longo prazo todos nós estaremos mortos”.

por Joachim Arouche

Postar um comentário