quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Rejeição ao PT aumenta e afasta aliados potenciais

Que o Partido dos Trabalhadores (PT) passa por um momento muito difícil é inegável, e a tendência de que esse momento perdure ainda por uma década ou mais, é bastante factível.

Os petistas e o governador do estado do Piauí se iludem com falsas promessas de fidelidade feitas por dirigentes de partidos que no plano nacional também fizeram juras de lealdade ao PT e a ex-presidenta Dilma Rousseff. Mas, o que o Brasil assistiu recentemente, foi Lula e Dilma serem traídos por ex-colaboradores e partidos aliados.

Tudo em nome do pragmatismo

A traição dos políticos e dos partidos brasileiros é justificada pelo famigerado pragmatismo tupiniquim – que os políticos justificam apelando para o interesse nacional. Interesse nacional, uma ova, interesse pessoal e partidário, isto sim, o que geralmente não caminha paralelamente com o interesse do povo brasileiro. 

Em 2018 tudo será diferente

O governador Wellington Dias (PT) que hoje anda correndo atrás do apoio do PP e do PMDB, faria melhor se buscasse se fortalecer junto as bases sociais, o que Dilma Rousseff não soube fazer ou acreditou que cevando “aliados” com empregos e sinecuras estaria garantida no poder. Ledo engano.

por Joachim Arouche
Postar um comentário