quinta-feira, 2 de março de 2017

O prefeito Jorge Doria Junior antecipa campanha



O Brasil é “o país da piada pronta”, como costuma dizer, o Esculhambador-Geral da República, o colunista do jornal Folha de S. Paulo, José Simão.

A piada do momento é o prefeito da cidade de São Paulo, Jorge Dória Junior (JDJ), o aprendiz de feiticeiro, o admirador e seguidor do presidente dos EUA, Donald Trump, que já está em campanha para governador do estado São Paulo ou para presidente da república.

O prefeito JDJ que começou o seu governo imitando o ex-presidente da república Jânio Quadros, de triste memória ao se fantasiar de gari (sem boné) e com uma vassoura na mão se apresentou ao público paulistano, limpando uma cidade permanentemente suja e que convive com todos os problemas que uma metrópole do terceiro mundo convive, já de olho em 2018. 

Esse prefeito que se elegeu usando um discurso antipolitico, nem bem assumiu o comando da prefeitura da cidade de São Paulo e já trabalha pensando em 2018. Uma jogada pretensiosa, de um político que embora se apresente como o novo, tem os mesmos vícios dos políticos tradicionais, dos dinossauros da política nacional.

Me engana que eu gosto

A malandragem e a esperteza que o prefeito Jorge Doria Junior (JDJ) vem demonstrando, é um jogo bastante arriscado, haja vista, ele ainda não ter tempo para ser avaliado como administrador de uma cidade gigante, como a cidade de São Paulo, num momento particularmente difícil como este que o país atravessa e com apenas 59 dias de governo.  
Postar um comentário