quinta-feira, 30 de março de 2017

“Nós somos bons”, diz Blairo Maggi


O ministro da Agricultura, Blairo Maggi na sua ânsia de melhorar a imagem do Brasil, mundo afora, disse numa entrevista recente que vai fazer um verdadeiro périplo pelo Planeta para dizer que “nós somos bons”. Ele só não explicou, no que. 

Blairo Maggi não disse, não explicou no que somos bons, mas eu digo e afirmo: nós somos bons em corrupção, em imoralidade, em sem-vergonhice, em sem cerimônia e desfaçatez. Isso o mundo inteiro sabe. Nisso nós somos experts, catedráticos e excelentes. O escândalo da carne, o Mensalão, o Petrolão e a Operação Lava Jato que não me deixam mentir.

A corrupção e a imoralidade estão enraizadas na vida brasileira, fazem parte da nossa cultura. Uma cultura que valoriza e enaltece a Lei do Gerson. Uma lei que preconiza o “levar vantagem em tudo”.

O que diz a Lei do Gerson? “A Lei da Vantagem ou Lei de Gérson é um princípio em que determinada pessoa ou empresa brasileira deve obter vantagens de forma indiscriminada, sem se importar com questões éticas ou morais. A "Lei de Gérson" acabou sendo usada para exprimir traços bastante característicos e pouco lisonjeiros do caráter nacional, que passa a ser interpretado como caráter da população, associados à disseminação da corrupção e ao desrespeito às regras de convívio para a obtenção de vantagens”. Essa lei foi inspirada na propaganda do cigarro Vila Rica da J. Reynolds, feita pelo jogado Gerson (o canhotinha de ouro) que dizia o seguinte: “Por que pagar mais caro se o Vila me dá tudo aquilo que eu quero de um bom cigarro?”. Gosto de levar vantagem em tudo, certo? Leve vantagem você também, leve Vila Rica! Errado.

No Brasil, as pessoas que tem suas vidas orientadas pela ética e pela moral, devem o cultivo dessas duas excelentes qualidades ao ambiente familiar, porque isso nós os brasileiros não aprendemos na escola, na igreja e também não somos inspirados pela nossa classe dirigente e pelos nossos políticos em agir corretamente. E como a cultura da malandragem e do levar vantagem em tudo é predominante no nosso meio ambiente, isso faz de nós um povo de caráter duvidoso. É óbvio que toda regra comporta exceção.
Postar um comentário