quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Transporte aéreo regional em crise



A empresa Sete Linhas Aéreas que opera voos regulares nos estado do Maranhão, Tocantins, Goiás, Pará e Distrito Federal (DF) acaba que comunicar a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) que a partir de 1º janeiro de 2016 deixará de operar nesses estados e no Distrito Federal.

Essa empresa não diz no seu comunicado à ANAC o real motivo da suspensão desses seus voos regionais, mas para quem acompanha esse tipo de atividade percebe que o verdadeiro motivo e a queda no número de passageiros, o que também afeta as grandes empresas do setor. Com o aumento dos preços das passagens aéreas à classe média voltou a viajar de ônibus, porque além do aumento do preço da passagem, o usuário desse  meio de transporte ainda por cima é obrigado a usar taxi no seu deslocamento do aeroporto pra casa ou vice-versa.   

A propósito: 
O monumental de São Raimundo Nonato. Uma obra Faraônica

Essa crise no setor aéreo brasileiro caiu com uma ducha de água fria no animo do governador do estado Piauí que pretende usar o aeroporto Niéde Guidon, localizado no município de São Raimundo Nonato para voos regional e intermunicipal.

Esse aeroporto onde foram enterrado mais de R$ 20 milhões de reais corre o risco de se transformar num grande elefante branco esse aeroporto construído no meio da catinga do semiárido nordestino. Assim como as UPAs do governo federal que estão sendo repassadas para a CRUZ VERMELHA, uma entidade que se sustenta de doações.
Postar um comentário