quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

O PT vai sumir do mapa nos grandes centros urbanos


Wellington Dias fortalece os adversários do Partido dos Trabalhadores (PT) no interior e na capital

O governador Wellington Dias, parece que sofre do complexo de inferioridade ou de ambição exagerada, porque nos seus governos os melhores cargos são sempre destinados aos adversários e os petistas não tem espaço para crescer. No município de São Raimundo Nonato, por exemplo, os melhores cargos foram entregues ao PMDB, PP e PTB.  

O Partido dos Trabalhadores (PT) que corre o risco de ser banido da política nacional ao final da Operação Lava-Jato deveria procurar se fortalecer nos grotões, lá onde o programa Bolsa Família ainda elege até poste, mas não, os governadores petistas preferem prestigiar aliados que na primeira oportunidade traem o governo. O PMDB, por exemplo, na questão nacional, embora faça parte do governo Dilma Rousseff está flertando com a oposição e engrossando o coro daqueles que querem o impedimento da presidenta.    

O governador Wellington Dias parece que não aprendeu a lição ao prestigiar o vice-governador Wilson Martins, que com a coordenação do PAC preparou sua campanha à reeleição e sequer apoiou à candidatura do petista ao Senado.  

Wellington Dias, pelo visto parece não querer ninguém no PT que  faça sombra, ou seja, que lhe roube a papel de 'estrela principal' do PT piauiense. Porque WD não prepara o secretário Merlong Solano (um bom quadro) para substituí-lo? Essa é uma pergunta que não quer calar.

Ao fim da apuração e condenação dos envolvidos na Operação Lava-Jato o PT será banido das capitais e das grandes cidades brasileiras, porque os eleitores dos grandes centros urbanos são mais conscientes politicamente falando.



Joaquim Silvério  Froz e Diniz
Postar um comentário