quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Sem um 'pacto político' não haverá salvação nacional



Sem um pacto político não haverá salvação nacional e quem herdar o poder herdará as crises

Engana-se quem pensa que, ao tirar Dilma Rousseff do poder, a oposição conseguirá resolver as graves crises que o atual governo vem enfrentando. Ocorre que o Partido dos Trabalhadores (PT) e os movimentos sindicais, estudantil e dos trabalhadores sem terra e sem moradia, que hoje emprestam apoio ao governo do PT, farão uma oposição sistematicamente, mais competente e mais radical ao novo governo.

Quem pensa que num eventual governo do PMDB ou PSDB, o PT e os movimentos sociais que apoiam o governo Dilma Rousseff irão colaborar, está redondamente enganado. Se hoje o Brasil está vivendo um momento de muita turbulência, com outro governo que não seja do PT é o caos que veremos. É que o PT é ainda o partido mais bem organizado e enraizado na sociedade brasileira.

Repito: sem a formação de um pacto político proposto e coordenado pela Conferência Nacional dos Bispos Brasileiros (CNBB), o Brasil caminhará celeremente para um abismo profundo.

Com o governo e a oposição aceitando participar do pacto sugerido pela CNBB, a presidenta se comprometerá em fazer o ajuste fiscal, as reformas política, previdenciária e tributária e após a conclusão das reformas e do ajuste fiscal ela renunciará ao seu mandato e convocará uma nova eleição. Só assim é possível salvar o país. Fora do pacto não existe salvação à vista.


Salustiano Massaranduba Viveiros de Castro
 
Postar um comentário